---------------------------------------------------------
O BALA MÁGICA MUDOU DE ENDEREÇO

Este blog agora faz parte do condomínio
de blogs de ciência Science Blogs Brasil!
Acesse o novo link do Bala Mágica e fique por dentro
do que acontece no nano(bio)mundo:


Comentários não serão mais aceitos aqui no Blogger,
por gentileza dirija-se ao novo endereço.

Aguardo você lá no SBBr!
---------------------------------------------------------

terça-feira, 21 de julho de 2009

Il nome della rosa

Imagem que ganhou o primeiro lugar, empatado com mais duas (uma delas é o nano-ursinho Teddy) no concurso de 2008 da MRS.
Autoria: PaiChun Wei, National Taiwan University.

“Stat rosa pristina nomine, nomina nuda tenemus”
(A rosa antiga permanece no nome, nada temos além dos nomes)


A rosa é uma flor cheia de significados nas culturas ocidental e oriental. Essa flor era consagrada à deusa egípcia Isís, e era também símbolo da deusa grega do amor Afrodite. Para os romanos, as rosas eram uma criação de Flora, deusa da primavera e das flores. Na tradição Hindu, a deusa do amor Lakshmi nasceu de uma rosa. Posteriormente, o cristianismo adotou a rosa como o símbolo de Maria.

Inúmeros são os mitos sobre a rosa, que como sabemos é símbolo do amor. Algo que não é tão notório é que o miolo da rosa fechado fez com que a flor também fosse símbolo de segredo em muitas culturas. Um costume medieval era colocar uma rosa no teto da sala de reuniões indicando que, onde houvesse a flor no teto, os assuntos deveriam ser mantidos em segredo.

É claro que algo tão carregado de simbolismo não poderia faltar no mundo nano!!! A imagem acima, que parece uma linda rosa vermelha, foi obtida através da reação de indio e ácido hidrazoico (HN3), que produziu uma estrutura cristalina de nitreto de indio (InN) do tipo wurtzita. Cabe salientar que a imagem foi obtida por microscopia eletrônica e colorizada depois em computador.

Wurtzita parece uma daquelas palavras de sociedades secretas medievais? Que nada, é só o nome de como os íons se organizam no espaço para formar um certo tipo de cristal. As unidades cristalinas de sal de cozinha, por exemplo, se organizam como cubos - sendo que o cloreto e o sódio ficam nos vértices do cubo. O cristalzinho de sal que vemos é a união de milhares de unidades cristalinas de cloreto de sódio. Viu? Nenhum segredo - apesar da nano-rosa no teto desse post.


Jacob do Bandolim - Rosa

Leia outros posts relacionados (por assunto)



Nenhum comentário:

Postar um comentário

(comentários no Blogger não serão mais aceitos)

Você quer deixar algum comentário aqui no Bala Mágica? Então dirija-se ao novo endereço, no Science Blogs Brasil. Lá você encontrará essa mesma postagem, e seu comentário poderá ser publicado. Obrigada!