---------------------------------------------------------
O BALA MÁGICA MUDOU DE ENDEREÇO

Este blog agora faz parte do condomínio
de blogs de ciência Science Blogs Brasil!
Acesse o novo link do Bala Mágica e fique por dentro
do que acontece no nano(bio)mundo:


Comentários não serão mais aceitos aqui no Blogger,
por gentileza dirija-se ao novo endereço.

Aguardo você lá no SBBr!
---------------------------------------------------------

sexta-feira, 3 de julho de 2009

Porque divulgar ciência

O que vem à cabeça quando alguém fala a palavra cientista? Já sei, logo aparece a imagem de um ser esquisitão e absurdamente inteligente que usa jaleco meio sujo com um monte de canetas no bolso. Ah! Ele é meio descabelado e usa óculos, claro. Fala coisas que ninguém entende, trabalha quieto e sozinho num laboratório, mistura líquidos em tubos de ensaio (que explodem) e é capaz de inventar muitas coisas mirabolantes. Cheguei perto? Pois saiba que, embora até possa ser verdade a parte do jaleco meio sujo e da explosão em alguns casos (lembre que eu trabalho em um laboratório de química....), o resto não é bem assim. A pessoa que trabalha com ciência é como todas as outras: faz compras no supermercado, leva as crianças à escola, passa o domingo com a família, tem algum hobby (música, futebol, corrida, etc etc), fica no céu quando um amor é correspondido e sofre quando não é (pois é...), tem bons amigos com quem dividir uma boa piada, tem contas para pagar e por aí vai. Ah... e não é nenhum gênio. Apenas alguém muito curioso e determinado. Afinal ninguém nasce cientista, há um caminho a percorrer que leva vários anos e inclui graduação, mestrado, doutorado.

Nisso tudo há algo que não é tão obvio, mas é fundamental num cientista moderno: capacidade de se comunicar. Convenhamos, não faz o menor sentido descobrir a cura da AIDS no laboratório (exemplo hipotético) e não contar pra ninguém! É por isso que os cientistas vão a congressos, escrevem artigos (como os discutidos aqui nesse blog com o selinho do Research Blogging), dão palestras.... o negócio é contar o que se descobriu para todo o mundo! Mas será que o mundo todo entende o que os cientistas têm a dizer?

As descobertas científicas são um patrimônio da humanidade. Apesar disso, é engraçado pensar que a alta especialização do conhecimento criou um hermetismo às avessas. Embora qualquer informação que se deseje esteja no Google, esse oráculo moderno, quem é capaz de separar criticamente o que é consistente daquilo que é um tremendo engodo num campo específico da ciência??? Ora, os cientistas que trabalham com o assunto! E é por isso que cabe a eles “descomplicar” as coisas para quem não é especializado na área em questão (incluindo aqui cientistas que trabalham em outras áreas). O entendimento público da ciência é um direito, mas não só isso - a divulgação científica feita de forma responsável é também uma forma de combater o obscurantismo, as superstições e a ignorância; é uma forma de disseminar o pensamento crítico e desfazer fraudes.
Como já disse Carl Sagan, “é melhor acender uma vela do que maldizer a escuridão”.
Adendo 06/07/2009: Saiu um especial na revista Nature sobre Jornalismo Científico, muito bacana.

Leia outros posts relacionados (por assunto)



Um comentário:

L. Felipe A. disse...

Excelente post! entra em meus favoritos, e mais ainda, por ser uma "divulgadora" da nanociencia, que é um grande desafio e por ser do Sul tb ;)

Postar um comentário

(comentários no Blogger não serão mais aceitos)

Você quer deixar algum comentário aqui no Bala Mágica? Então dirija-se ao novo endereço, no Science Blogs Brasil. Lá você encontrará essa mesma postagem, e seu comentário poderá ser publicado. Obrigada!